Para combater pernilongos, SAE limpa e aplica bioinseticida nas lagoas de estabilização de esgoto

Para combater pernilongos, SAE limpa e aplica bioinseticida nas lagoas de estabilização de esgoto

Para combater pernilongos, SAE limpa e aplica bioinseticida nas lagoas de estabilização de esgoto

Realizar limpeza nas lagoas de estabilização de esgoto do município situadas às margens dos Rios Pardo e Paranapanema é praxe no cotidiano da SAE - Superintendência de Água e Esgoto de Ourinhos. Desde o dia 21 de agosto a equipe da Rede de Esgoto da SAE está empenhada na difícil tarefa de retirada dos aguapés, planta aquática que infesta as lagoas e atrapalha, a aplicação de  bioinseticida no combate a proliferação pernilongos. O produto utilizado para o controle da proliferação desses mosquitos só deve ser aplicado quando não houver aguapés que dificultem a ação do bioinseticida que são organismos vivos que comem as larvas dos pernilongos.

 

As lagoas de estabilização  periodicamente (20/30 dias) passam por essa limpeza com a retirada das plantas aquáticas, o bioinseticida após a sua fabricação tem que ser aplicado em 48 horas, prazo que se não for observado o produto perde seu poder de ação na eliminação das larvas do pernilongo. A retirada dos "tapetes de águapés" que cobrem a lagoa permite também que os raios do sol não fiquem impedidos de entrar na lâmina d’água,  favorecendo o processo biológico onde a matéria orgânica é estabilizada. A aplicação  do bioinseticida começou terça feira (05/09) na lagoa do Paranapanema e prossegue na lagoa do rio Pardo .

É comum nessa época do ano, quando o tempo começa e esquentar a proliferação de pernilongos, a combinação de clima quente e úmido favorece para a multiplicação dos insetos, tanto os comuns, conhecidos como Culex, quanto o Aedes Aegypti, transmissor da dengue.

Outras Notícias